Como Planejar Viagem Internacional ou uma EUROTRIP

O Papo de Turista esteve um pouco parado no último mês, mas o motivo é bastante compreensível: FÉRIAS! E até que tentamos, mas a correria foi grande e postar foi impossível. Enfim, vamos ao que interessa: a viagem! Pra onde fomos? Como planejamos? E o euro alto? Nesse primeiro post vamos explicar tudo pra vocês, como planejamos nossas férias passo a passo e todas as dicas importantes de como planejar viagem internacional.

1) A Ideia

Para nós a ideia surgiu no início deste ano de 2015 quando decidimos visitar nossa prima que mora na Suécia. Afinal a regra número um do bom turista é aproveite seus parentes espalhados no mundo. Na época não sabíamos ainda a data específica, mas tinha que ser no verão, já que no frio lá não da pra aproveitar muitos programas. Como íamos ter que encarar uma longa viagem de avião (e uma passagem cara) decidimos fazer um stopover e aproveitar um outro país. Fica nossa segunda dica, combinar lugares usando a tática do multi-trecho.

2) Escolhendo a Época

Ao planejar viagem internacional é importante descobrir antes a melhor época de viajar, alguns lugares por exemplo são uma furada em determinadas datas ou meses do ano, o importante é pesquisar antes para evitar surpresas. Escolhemos o mês de setembro, por ser o último do verão europeu e assim evitar aquela multidão de gente em todos os lugares. Foi uma excelente escolha, pra mim a melhor época pra viajar é setembro e abril, clima costuma ser agradável, evito multidões e os preços geralmente estão mais em conta.

3) Escolhendo o Roteiro

Nosso destino era a Suécia e pela logística e custo benefício resolvemos fazer o stopover na França. Sempre foi um país que queríamos conhecer e pegamos uma boa promoção pela Air France/ KLM. Então o trajeto ficou Rio de Janeiro – Paris – Copenhague, que fica ao lado do nosso destino final, Malmo.

Escolhida a data e as passagens de avião tínhamos que definir o que fazer na França, e essa parte foi um pouco complicada. Eu que sou louca com história sempre tive vontade de ir lá, principalmente no interior, e quando começamos a pesquisar ficamos literalmente malucas com tantos lugares impressionantes. Seriam apenas sete dias e queríamos fazer taaanta coisa, mas infelizmente tivemos que nos abster, abrir mão de lugares que eram logisticamente inviáveis e assim muita coisa legal teve que ficar para uma outra época :(.

A França não é uma país que dá pra conhecer em apenas uma viagem e no começo foi difícil se conformar com isso principalmente quando paramos pra pensar, lá é menor do que alguns estados brasileiros por exemplo.

Pela falta de tempo e pela logística escolhemos alugar um carro e conhecer a região da Normandia que fica bem próxima de Paris, e não nos arrependemos um só minuto. Depois de muita pesquisa, discussão e gritaria escolhemos nosso roteiro, vocês vão conhecê-lo no próximo post, inclusive os custos envolvidos.

Definir um roteiro é a parte mais legal do planejamento, a gente se empolga com os lugares e descobrimos um mundo de possibilidades a nossos pés. Depois é só escolher qual delas se tornarão realidade. O segredo é ler tanto quanto seus olhos suportarem os relatos de outros viajantes, visitar as páginas oficiais das cidades e pontos de interesse sempre que houver.

4) Alugando Carro 

Aluguel de carro na Europa além de não ser barato não tem seguro total sem franquia e as opções mais em conta são para carros de cambio manual (argh). Foi chato escolher o carro porque como éramos quatro pessoas não dava pra pegar o mais barato, nem o mais bonito pois tivemos que considerar na equação o tamanho do porta-malas.

Na Suécia como não teria roadtrip deu pra pegar a opção mais econômica, que por sinal era muito mais fácil de dirigir que o primeiro carro.

A única providencia necessária foi tirar a Permissão de Motorista Internacional (futuramente falaremos mais sobre isso), na França ela é imprescindível.

5) Escolhendo Hospedagem

Graças a Deus, ou melhor a nossa prima, na Suécia não tivemos que nos preocupar com isso. Ainda bem porque os custos na Escandinávia são assombrosos.

No interior da França, deu pra usar os pontos do programa de fidelidade da rede Accors em duas diárias, o que amenizou um pouco os gastos envolvidos. Em Paris o jeito foi pesquisar muito, abrir mão do conforto de um hotel tradicional e se dar por satisfeita com um apartamento que alugamos pelo site do Airbn. Deu para ficar todo mundo junto (4 pessoas) e foi bem mais em conta até do que hostel.

Normalmente essa fase envolve pesquisa de localização, qual melhor bairro da cidade, ondem ficam os pontos de interesse em relação ao hotel e quanto custa a opção mais confortável e a mais barata de hospedagem. Sabendo isso é possível identificar qual será um bom negócio.

6) Acompanhando o Cambio

Ao planejar viagem internacional considerar o cambio é parte importante do processo. Essa parte pra gente no entanto foi traumática e teve muito sofrimento envolvido uma vez que o Brasil, como todos sabem, enfrenta uma crise política/econômica que teve seu ápice justamente na época de comprarmos o euro. Nem vou aqui me atrever a comentar a crise, sem disposição para piadas agora. Nossa dica é compre antes ou vá comprando mês a mês para poder diluir o risco.

Como sempre nós deixamos pra última hora e não tínhamos mais pra onde correr: ou comprava euro a 4,34 ou usava o cartão de crédito e corria o risco de no mês seguinte o euro estar 10 reais.

Normalmente eu até prefiro usar cartão de crédito pela facilidade, mas com toda essa volatilidade do câmbio essa opção ficou muito arriscada.

Da pra viajar com euro tão alto?

Por incrível que pareça, dá sim. Lógico que você precisa traçar suas prioridades, definir o tanto de euros que pode gastar por dia, olhar o valor dos passeios e administrar conforme as suas possibilidades econômicas. Mas no fim dá tudo certo. Nós por exemplo conseguimos fazer uma viagem bastante econômica, conhecer lugares fantásticos, comer bem e ainda voltar com euros na carteira, hahaha.

Uma dica, a partir do momento que fizer o câmbio esqueça que um dia você tinha real! Não dá pra ser feliz fazendo conversão a viagem inteira, senão você vai pirar. Imagina toda vez que você pedir uma coca, que custa em média 6 euros você pensar que está gastando quase 30 reais?? Não faça isso com seu psicológico!

7) Verificando Documentos Imprescindíveis

Uma coisa chata mas que não podemos deixar de pesquisar e conferir com antecedência ao planejar viagem internacional são os documentos necessários para a realização da viagem,  aqui se enquadram o passaporte, as vacinas com o certificado internacional, o seguro saúde e também os vistos.

Para viajar para acertos lugares você vai precisar de tudo isso, em outros alguns documentos serão dispensados, como o caso da Europa por exemplo que não exige o visto.

O importante é você saber antes tudo que o país pra onde se pretende ir exige pra não perder viagem por causa de um detalhe a toa.

Aeroporto Charles de Gaulle - Como Planejar Viagem Internacional - Eurotrip pela França8) Arrumando a Mala

Pra mim definitivamente essa é a pior parte de planejar viagem internacional. Pesquisar, definir roteiro, reservar hotel, tudo pra mim é mais fácil do que arrumar a bendita mala.

Mas se tem uma coisa que eu aprendi e levo muito a sério é: leve apenas aquilo que você consegue carregar. A Fernanda provavelmente nunca irá esquecer essa parte depois de ficar lutando pra carregar uma mala de uma tonelada pela Europa!

Enfim, é difícil mas seja prático. Leve apenas o que tiver certeza que vai usar. No nosso caso, roupas de meia estação, um bom casaco e um sapato confortável. Tá, aquela foto de salto a cara da riqueza em frente a Torre Eiffel, também queria, mas eu preferi ter um pé pra contar a história ao final do dia!

Planejamento feito, malas arrumadas, em nosso próximo post vamos entrar em detalhes como que foi essa viagem maravilhosa!

Até mais!

Você também pode curtir esses outros posts:

The following two tabs change content below.
Mentaliza alguém apaixonada por viagens. Desde criança sonhava em ser aventureira e foi com essa vontade de desbravar o mundo que nasceu o Viaje na Web. Escreve para compartilhar experiências e inspirar mais pessoas a se jogar nesse mundão. Acredita que tudo é possível quando acreditamos na força dos nossos sonhos.

Latest posts by Bruna Bragatto (see all)

3 thoughts on “Como Planejar Viagem Internacional ou uma EUROTRIP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *