Porque viajar ao invés de comprar sapatos

Sapatos e viagens são duas paixões que tenho, embora sejam vontades distintas, a compulsão para satisfazê-las é parecida. A lógica da coisa toda é quanto mais melhor.  Difícil descrever a satisfação de comprar um sapato novo ou a ansiedade que sentimos aguardando o tão sonhado dia de viajar. São emoções que não cabem em palavras!!

No fundo eu sei que comprar sapatos é uma coisa fútil. Mas passar por uma loja famosa e topar com a vitrine em promoção não deixa de ser um momento mágico! Pelo menos pra mim.  Os olhos esbugalham, o coração dispara e a conta do banco chora. O limite de cartão de crédito grita de longe “pelo amor de Deus mulher NÃOOOO”!! Mesmo assim entro na loja e me convenço de que aquela sandália linda está com o preço tão bom que comprá-la seria um ótimo negócio. Seria praticamente um investimento e se o último par me serve é porque o destino estava guardando ele pra mim.

Não foram poucas as vezes que sai da Arezzo carregando várias sacolas cheias de caixas com sapatos pra entupir um pouco mais meu armário. Passada a euforia a consciência pesa, claro!! Isso porque meu subconsciente sabe que não preciso de tantos pares de sapatos pra viver e que coisas materiais não trazem felicidade.

Ser fútil demais envenena o espírito, empobrece a alma e nosso saldo bancário. Mesmo sabendo disso, ainda não consegui abandonar o hábito de comprar sapatos, afinal consumo muitas vezes não está atrelado a razão ou necessidade.

Com a passagem aérea acontece justamente o inverso. A não ser que você seja uma pessoa rica e a toa na vida que tem tempo de sobra pra viajar sem se preocupar com preços, datas e horários, comprar passagem de avião é uma tortura. Normalmente os preços de promoção que estão na “vitrine” não servem.

Aquele preço bom é para justamente depois que acabam as férias ou antes delas começarem. Nunca durante, quando somos livre pra ir e voltar a qualquer tempo.

Não é prazeroso passar horas cotando passagens em datas diferentes. Testando diversos destinos e pontos de partida na busca pelo melhor preço. Pior ainda é a incerteza com relação ao que se paga. Nunca temos certeza de estar fazendo o melhor negócio. Isso porque comprar passagem é quase igual acompanhar o mercado de ações. A volatilidade é alta e cada hora a passagem custa um valor diferente.

Você pode comprar a passagem hoje e amanhã sair uma promoção pro mesmo destino e te matar de raiva. Você também pode deixar de comprar a passagem imaginando que os preços vão melhorar e ao invés de abaixar depois eles sobem e isso vai te matar de raiva do mesmo jeito.

Lógico que existem aqueles sortudos que acham um preço camarada justamente no período de disponibilidade. Porém, normalmente isso é um exceção. Nesses longos anos que tenho de experiência como consumidora o processo de comprar uma passagem aérea nunca foi simples.

Comprar sapatos é bem mais fácil. Na hora já sabemos se estamos fazendo um bom negócio e podemos sair da loja sem ter que ficar esperando ansiosamente um dia marcado para usá-los.

O fato é que mesmo me submetendo a todo esse longo e doloroso processo minha consciência nunca pesou depois de comprar uma viagem. Nunca me arrependi ou me senti mal por ter gasto dinheiro viajando. Aliás, acho que é o dinheiro mais bem gasto que existe!

Hoje viajar pra mim é uma necessidade. Muito mais importante do que comprar sapatos ou qualquer outra coisa. Eu poderia viver um ano tranquilamente sem férias, talvez até sem comprar sapatos. Mas acho que não sobreviveria um ano sem no mínimo uma viagem.

Não me leve a mal, eu também gosto de férias! Como a maioria dos mortais só tenho trinta dias por ano e adoro ficar à toa em casa sem obrigação nenhuma.  Mas ficar em casa à toa ou simplesmente estar de férias não acrescenta nada em nossa vida. Comprar sapatos e ficar a toa não abre nossa mente nem enriquece a nossa alma, não nos instiga ao desapego.

Viajar é sonhar, é exercitar a mente, o corpo, é expandir horizontes e alimentar a alma. Viajar nos torna ricos mesmo quando continuamos pobres, nos tira da nossa bolha e nos obriga a enxergar uma outra realidade.

Gastar com viagem é investir em felicidade! Mesmo que tudo dê errado e chova todos os dias. Mesmo que você fique perdido e decepcionado com o lugar ou que seja maltratada por um garçom e pela atendente do pedágio (tudo isso aconteceu comigo). Mesmo que tudo for uma merda, no fim vai valer a pena. Vai valer a pena porque aquele dinheiro gasto foi pra viver novas experiências e isso ao contrário daquele sapato novo vai durar sua vida inteira!!

E aí?! Vamos economizar no dinheiro do sapato pra poder viajar mais?! Eu to precisando muito fazer as duas coisas, viajar e parar de comprar sapatos!!! =-)

Viajar ou Comprar Sapatos?!

 

Você também pode curtir esses outros posts:

The following two tabs change content below.
Mentaliza uma manteiga derretida que tem um pânico irracional por taruiras. Ama viajar, comprar sapatos e escrever. Um belo dia resolveu criar um blog pra compartilhar seu ponto de vista e escrever sobre os lugares mais incríveis que já conheceu.

3 thoughts on “Porque viajar ao invés de comprar sapatos

    1. Verdade Michela, ainda tem as bolsas!! Eu tinha me esquecido delas.. rs!
      Fico feliz que tenha gostado. Falei mais dos sapatos porque é o que mais me tira do sério. Mas vestidos, bijuteria, óculos, casacos e qualquer outra coisa bonita que tiver na vitrine também liga o meu botão do foda-se eu preciso disso, algumas vezes. É muita tentação envolvida!
      Obrigada por deixar o seu comentário. Bjim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *