visita ao museu do louvre em paris

Nesse post você vai encontrar tudo sobre a visita ao Museu do Louvre: valores, onde comprar ingressos, o que ver e muito mais.

 

O museu do Louvre em Paris é um dos principais pontos turísticos da cidade. É impossível ir a Paris e não pensar no Louvre. Confesso que desde criança eu era louca pra conhecer esse museu e visitá-lo foi um sonho realizado. Minha primeira visita foi em 2015 e foi uma correria porque não tinha muito tempo. Não satisfeita voltei anos depois e separei um dia inteirinho para explorá-lo com calma.

 

O Louvre é o maior museu do mundo, portanto é muito fácil se perder lá dentro ou ficar desorientado sem saber direito o que ver. Por isso escrevi esse post para te ajudar a entender como funciona a visita ao museu do Louvre e também passar todas as dicas práticas, por exemplo, quanto custa o ingresso, onde comprar, como evitar as filas para entrar no museu  e o que tem lá dentro. 

 

E lembrando que o museu é parada obrigatória durante a sua viagem a Paris ok?!

Museu do Louvre em Paris: história, ingressos e o que ver.

Eu sou apaixonada por história e como disse acima o museu do Louvre foi um sonho realizado. Sempre me imaginei entrando por aquela pirâmide de vidro e explorando cada pedacinho daquele lugar.

 

São tantas histórias reunidas, resquícios de civilizações que já não existem, obras de artistas que fizeram história, artefatos que revolucionaram o mundo, que instituíram o Direito, as leis, os aposentos de um imperador. E os filmes?! Entrar no Grande Salão onde está a Monalisa e se ver dentro da cena do assassinato do Sauniere em O código da Vinci foi o máximo. Enfim, muita emoção envolvida na visita ao museu do Louvre em Paris!

 

Já sabe onde ficar em Paris? Veja essas 16 dicas de hotéis bons e baratos em Paris

Um pouco da história do Museu do Louvre

A história do museu do Louvre começa em 1190, quando foi fundado por Filipe II para ser uma fortaleza junto às margens do rio Sena para defender Paris. Um século depois, o rei Carlos V deu ao local um ar menos bélico e o transformou em residência real. Mas o complexo só ficou parecendo um palácio mesmo com os monarcas renascentistas Francisco I e Henrique IV.

 

Com a mudança da corte para Versalhes, o Louvre ficou um pouco esquecido, abandonado. Foi transformado em museu durante a Revolução Francesa em 1793 e hoje é um dos maiores museus do mundo com mais de 72 mil metros quadrados de área e um acervo de deixar qualquer um de queixo caído.

 

Da Vinci, Caravaggio, Michelangelo, Rembrandt, Goya, antiguidades egípcias, gregas, romanas. Caminhar pelo Louvre é como uma viagem no tempo, mergulhar na história e apreciar as obras de artes dos melhores artistas de todos os tempos.

Planejando a visita ao Museu do Louvre

Na minha primeira ida ao museu tive apenas 3 h para fazer a visita, então tive que escolher a dedo o que gostaria de ver. Já na minha segunda vez eu fiquei o dia inteiro lá, então deu até para enjoar. Independente do tempo disponível, é importante ter em mente o que você considera imperdível.

 

No meu caso, o que eu não poderia perder de jeito nenhum era: Monalisa, Vênus de Milo, Código de Hamurabi, antiguidades egípcias, Vitória de Samotrácia e o Louvre Medieval.

 

Onde comprar o ingresso do Louvre e como evitar filas

 

Os ingressos para a visita ao museu do Louvre podem ser comprados na bilheteria do museu ou pela internet e custam 17 euros. A dica é comprar o ingresso com antecedência e evitar filas. Clique aqui para comprar o seu ingresso antecipadamente.

 

O museu do Louvre passou por uma recente reforma que melhorou bastante a questão das filas. Mas sendo um dos pontos turísticos mais famosos em uma das cidades que recebe mais turistas do mundo, espere encontrá-lo SEMPRE cheio. Mas não se desespere, a visita sempre vale a pena.

 

Um dica para não ficar totalmente perdido é comprar o ingresso com a opção de áudio guiado. Eu usei em todas as minhas visita e recomendo. Com ele é possível escolher uma obra e calcular a rota até ela, o que facilita bastante.

 

Para quem gosta de aproveitar ao máximo a experiência, considere contratar um tour guiado (ingresso e guia incluso) ou ainda um tour privativo para grupos pequenos.

 

Existe também um ticket que serve para a entrada de vários museus na cidade, o PARIS MUSEUM PASS. Esse ticket é excelente para quem ficará alguns dias na cidade e vai visitar vários museus e outras atrações. Vale a pena!

 

> Já sabe onde ficar em Paris? Veja aqui os hotéis próximos ao Louvre com cancelamento grátis.

 

Horário de funcionamento do museu do Louvre em Paris 

 

O museu do Louvre funciona diariamente (exceto às terças) de 09 as 18 horas. E às quartas e sextas feiras fica aberto à noite até as 21:45.

 

Um vez em Paris a primeira coisa que você precisa ter em mente é que todo mundo vai ao museu do Louvre. Principalmente nos meses de alta temporada. Então fique atento aos horários e sempre compre o seu ingresso com antecedência.

 

Existem três entradas para o museu do Louvre: a mais conhecida que é a da pirâmide, a da Porte des Lions e a da Galerie du Carrousel. As duas últimas costumam ser mais vazias. Como nós chegamos cedo, entramos pela primeira. Tinha uma fila, mas nada demais e em poucos minutos eu estava entrando no museu pela pirâmide dos meus sonhos.

 

COVID -19: por conta da pandemia os horários de funcionamento podem ser alterados e também podem haver alguma restrições para a visita. Consulte o site oficial do museu e fique por dentro das atualizações.

Como é o museu do Louvre por dentro

Para começar a sua visita ao museu do Louvre é importante saber três coisas. Primeiro, o acervo do museu é dividido em oito departamentos. São eles: Antiguidade oriental; Egito; Gregos, Etruscos e Romanos; Arte do Islã; Esculturas; Objetos de arte; Pintura e Artes gráficas.

 

Os departamentos estão divididos por alas, são elas Sully, Richelieu e Denon.

 

E por último, ele possui cinco andares: o subsolo (o Hall), o mezanino, o térreo, o primeiro e o segundo andar. Com essas informações em mãos é possível estudar o mapa e traçar a melhor rota.

 

#WEBdica: Baixe o mapa do museu. Ele tem algumas informações práticas e dá uma ideia das obras e local onde estão expostas.

A visita ao museu do Louvre

No hall da entrada principal  existem três escadas rolantes, uma para cada ala do museu.

 

Em nossa primeira visita, por conta do tempo, pegamos o nosso mapa, riscamos o que queríamos ver, fizemos o itinerário e partimos que nem umas loucas para a nossa primeira parada: Monalisa, que fica no primeiro andar da ala Denon. Escolhemos ela primeiro porque é o que a maioria quer ver e fica lotado! Mesmo pela manhã já tinha uma multidão de gente, pode rolar até uma violência com cotovelos nervosos tentando uma foto, porque a euforia é intensa. A experiência pode ser um pouco frustrante para os desavisados, porque a famosa Gioconda é muito menor do que parece.

 

Eu não entendo absolutamente nada de arte, mas a Monalisa é o quadro mais famoso e valioso do mundo. A pintura, que é cercada de mistérios e lendas, tem uma história muito interessante. Já não bastasse todo o mistério envolvido na sua criação, ela já pertenceu a Napoleão Bonaparte, já foi roubada, já jogaram ácido, pedra e até xícara nela e também já foi tema de muitos livros e filmes.

 

No caminho passamos pela Vitória de Samotrácia, uma estátua de 190 a.c, pela Madona das Rochas de da Vinci e pelo maravilhoso painel  “A coroação de Napoleão“.

 

É permitido tirar fotos durante sua visita ao museu do Louvre. A única ressalva é que em alguns locais o flash é proibido. Fique atento e respeite a sinalização para não passar vergonha.

 

Na ala Sully fica o Louvre Medieval, uma área que contém as fundações do antigo forte medieval da época que o Louvre ainda era uma fortaleza.

 

Passamos também pela Esfinge de Tânis, Tesouros de Tutancâmon, caminho das Esfinges, estátua de Ramsés II, etc. E aqui cometi o maior erro da minha vida de viajante até o momento: era tanta empolgação que eu consegui passar direto pela Vênus de Milo.  Erro que não cometi quando visitei o museu pela segunda vez.

 

No Richelieu passamos por vários pátios com esculturas magníficas como os Cavalos de Marly e Milo de Crotone. Mas o melhor da ala pra mim é o Código Hamurábi. Como já disse adoro história e sou formada em direito, e ver o Código de Hamurábi de perto foi muito legal. Imagine só, um código escrito pelo rei Hamurábi em 1700 a.c, logo ali na sua frente. ” Olho por olho, dente por dente”, a lei de Talião ficou rodando na minha cabeça que nem música.

 

Nessa ala, destaque também para os apartamentos de Napoleão, que pertenciam ao Imperador Napoleão III, sobrinho de Napoleão Bonaparte.

 

Não esqueça de observar a arquitetura do prédio do museu, é fascinante.

 

O acervo do Louvre é grandiosíssimo e ouvi dizer que demorariam cinco dias para olhar ele inteiro. O museu do Louvre é enorme e ao final do dia você ficará exausto. Sugiro fazer a visita com calma, tomar um café quando estiver ficando cansado e depois continuar. É interessante também ter em mente o que é importante pra você, assim fica mais fácil organizar a sua visita.

 

Combine a visita ao museu do Louvre com outras opções em Paris. Confira aqui.

 

Continuando, depois de passar a manhã correndo por dentro do museu do Louvre, apreciando as mais belas artes e tentando entender a maioria (viajei muito na maionese), desbravando as civilizações antigas, mergulhando profundamente na história do mundo e me achando culta e rica, resolvemos almoçar antes de dar nosso adeus.

 

No Louvre existem vários cafés e uma praça de alimentação, com muitas opções de massas, comida chinesa, japonesa e fast food, um verdadeiro shopping na saída.

 

Quase na entrada da praça de alimentação me deparei com algo que machucou meu coração. Tinha uma exposição de Game os Thrones: figurinos, palestras, cenários. Só que a fila estava com 2 h de espera e eu não tinha duas horas . E aqui vai mais uma dica: pesquise as exposições que vão acontecer durante a sua visita. Todas as informações sobre exposições você encontra no site oficial. No meu caso, teria valido muito a pena.

Conheça o Museu do Louvre em Paris

O museu do Louvre é sem dúvida uma passeio imperdível em Paris e encanta a todos com sua grandiosidade. Vai por mim, mesmo que você não saiba bulhufas de história e não entenda absolutamente nada de arte, ainda sim, conhecer o museu do Louvre vale a pena.

 

Podem me achar meio dramática mas o coração doeu um pouquinho ao sair daquele lugar, foi mesmo um sonho realizado.

 

Ainda tem alguma dúvida sobre o museu do Louvre?! Deixe nos comentários que eu respondo todos 🙂

gostou? Compartilhe!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
No Comments

Post A Comment

Bruna e Nanda Bragatto

Somos duas irmãs completamente diferentes que possuímos em comum o desejo de viajar e compartilhamos nosso amor pelo mundo aqui no blog com dicas de viagem e outras coisinhas mais. Saiba mais sobre a gente!