Museu de Nova York - Museu Americano de História Natural - Uma noite no Museu

Museu de Nova York: Um passeio pelo cenário do filme “Uma noite no Museu”

Existem museus tão famosos neste mundo que o sonho de muita gente por aí é conhecê-los. Tenho certeza que o Museu de Nova York onde foi gravado o filme “Uma noite no museu” faz parte dessa lista. Embora eu não seja a louca dos museus, sinto que muitas vezes eles fazem parte da experiência de ser um turista. Pensando nisso, hoje o Viaje na Web está participando de uma blogagem coletiva da RBBV (Rede Brasileira de Blogs de Viagem). Museus do mundo inteiro estão fazendo um tuitaço em homenagem a #MuseumWeek, e também entramos nessa onda.

 

Apesar de ter gostado muito de conhecer esse “Museu de Nova York”, vou ser bem sincera! Não sou uma pessoa super culta que entende de obras de arte e ama museus sobre todas as coisas, mas curto atração clichê tanto quanto atividades inusitadas. Resumindo, sou um mix de contradições tentando chegar a um consenso. E sendo assim, é claro que quando eu fui a Nova York fiz questão de conhecer o Museu Americano de História Natural

 

Este é o mesmo museu onde foi gravado o filme “Uma noite no Museu”, e também o local de trabalho do Ross da série Friends. Série que por sinal, é a minha favorita de todos os tempos. Agora que vocês já tem uma idéia de onde estou falando, já posso contar como foi a experiência e dar as dicas práticas pra quem pretende conhecer esse museu de Nova York.

Museu de Nova York - Museu Americano de História Natural - Uma noite no Museu

Como chegar no Museu de Nova York de História Natural

O museu fica localizado bem no coração de Manhattan, em frente ao Central Park. Praticamente no meio do parque. A maneira mais prática de chegar até lá é de metrô. Se não me falha a memória, existe até uma estação com o nome do museu. De qualquer fora, as milhões de placas existentes no metrô são suficientes para encontrar o caminho. Impossível não achar, descendo na estação certa a gente já sai dentro do museu.

Site Oficial

Endereço: Central Park West at 79th Street, New York, NY, 10024-5192

Horário de funcionamento: diariamente das 10:00 até 17:45

 

Quanto Custa e onde comprar o Ingresso do Museu de História Natural de Nova York

Os ingressos podem ser adquiridos diretamente na bilheteria ou pela internet. Não é difícil encontrar sites que vendem os ingressos antecipados pela internet. No site do GET YOUR GUIDE, empresa que usamos para comprar ingressos e passeios antecipados, você pode comprar o tour guiado pelo museu ou somente o ingressoExistem três tipos de ingressos, o que eu comprei na época, foi o mais simples (General Admission). Esse mesmo ingresso custa hoje cerca de 23 dólares e dá direito às exibições principais e ao Rose Center for Earth and Space. Mas se eu voltasse um dia, compraria pelo menos o ingresso intermediário que dá direito a uma exibição especial e custa só cinco dólares mais caro.

 

Quem fica hospedado muitos dias em Nova York e pretende visitar outras atrações deve fazer continha matemática e analisar a viabilidade de comprar o New York Pass. Esse passe tem várias atrações inclusas, além de incluir o acesso aos ônibus turísticos. Ou seja, comprando ele você economiza o gasto com metrô não precisa descobrir qual o caminho para chegar nas atrações. Só subir no ônibus e parar nos lugares que te interessam! Quando visitei o museu era início de novembro e não tive nenhuma dificuldade para comprar o ingresso ou entrar. Mas considerando que novembro é baixa temporada, essa facilidade toda pode não existir nos meses de julho e agosto. Ainda mais em tempos de pandemia, o ideal mesmo é comprar com antecedência, de preferencia usando os links indicados no blog.

 

ingressos do museu de historia natural de Nova York

Mapa do Museu de História Natural em Nova York

Dá pra fazer o download do Mapa do Museu de História Natural de Nova York em português através deste link. O arquivo é em pdf e facilita muito chegar lá já sabendo onde ficam as coisas. Mas para você que já está aqui vou deixar abaixo o resumo do Mapa do Museu de Nova York:

primeiro andar

Tudo sobre a vida oceânica fica nesta parte. Árvores da vida, exposições sobre a evolução e o surgimento de novas espécies e a famosa baleia gigante pendurada no teto. Aqui também ficam os Dioramas de Mamíferos (animais conservados por taxidermia, apresentados numa espécie de vitrine que imitam seus ambientes naturais). Nesse andar ainda tem um café e um Hall da Biodiversidade.

segundo andar

No segundo andar do museu encontramos o conservatório de borboletas, que abre apenas de outubro a maio. Os mamíferos asiáticos, que são animais também conservados por taxidermia. 

 

Ainda tem uma área com exposições sobre os povos africanos, sobre aves de todo o mundo, e de animais do México e da América Central.

terceiro andar

Onde ficam os anfíbios, primatas e répteis. Lá também estão os Índios das Planícies e Índios das Florestas do Leste. Em outra parte deste mesmo andar fica a Exploração Espacial, com várias atrações que mostram os planetas, o sistema solar e o espaço sideral incluindo as salas Earth and Planetary Sciences Halls e Rose Center for Earth and Space.

quarto andar

Este é sem dúvida o mais procurado pelos turistas porque abriga os gigantes dinossauros e exposições dessa época. 

 

Nesse andar também fica uma biblioteca de pesquisa e os Primmitive Mammals.

 

O que não deixar de ver no Museu Americano de História Natural

fatos interessantes sobre o museu americano de história natural

Ele possui a maior coleção de fósseis de dinossauro do mundo! Inclusive o mais temido dos dinossauros, o Tiranossauro REX. Existe um impressionante bicho desses montado em posição de ataque e a composição é quase que em sua totalidade por fósseis verdadeiros.

 

O AMNH (American Museum of Natural History) é um dos maiores do mundo desse gênero e já foi eleita a atração número 1 de Nova York. Também já foi considerado o terceiro destino mais popular dos EUA.

 

Ao todo são 25 prédios conectados com 46 salas permanentes de exibição, laboratórios e uma biblioteca. Anualmente este museu de Nova York recebe mais de 4 milhões de visitantes. Ufa, gente demais!

 

o que torna esse Museu de Nova York tão especial?

Para início de conversa lá tem ossos de dinossauros! Isso já faz a visita valer a pena, nem que seja superficial como a minha. Além disso tem o fato que ele foi cenário do filme “Uma noite no museu” e era onde o Ross, do seriado  Friends, trabalhava. 

 

De todos os amigos da famosa série, o Ross era um dos meus favoritos. Ao longo das dez temporadas eu ri demais com suas expressões faciais e torci até o ultimo momento para que ele se acertasse com a Rachel. Com isso eu acabei me apegando particularmente a este Museu de Nova York. No desenrolar da história ele foi palco de acontecimentos interessantes na vida dos personagens. O primeiro encontro do casal Ross e Rachel aconteceu sobre as estrelas do planetário dentro do museu e no dia seguinte eles acordaram dentro de uma das vitrines dos primatas. Talvez você nunca tenha assistido um episódio de Friends. Neste caso, recomendo que procure imediatamente pela série no Netflix antes de ir a Nova York. Mas se é um fã e assiste como se fosse Chaves, você vai me entender perfeitamente tudo que falei.

 

Como foi minha visita nesse Museu de Nova York

A prédio é gigante! São diversos ambientes distribuídos em vários andares com exposições que podem mudar de acordo com a época. Confesso que  nem consegui ver tudo de tão grande, depois de algumas horas perdi a paciência. Quando consegui ver os dinossauros, que pra mim é a parte mais top do museu, já me dei por satisfeita. 

A verdade é que não fiz meu dever de casa e cheguei ao museu mais perdida que cego em tiroteio. Para vocês terem uma ideia, nem o ambiente da baleia gigante, que é super famoso, fui capaz de encontrar. Nem mesmo o planetário, sequer lembrei no dia que ele tinha sido cenário de Friends. Talvez foi porque esta viagem a Nova York não estava programada. Eu era a neta preferida da minha avó que tinha falecido apenas algumas semanas antes. Era um período de luto e a viagem foi como escolhi lidar com uma situação que para mim era difícil. 

 

Espero que não desanime por minha culpa, acho o museu incrível e qualquer tempo separado para gastar ali não será um tempo perdido. Mas me conta, ficou alguma dúvida sobre a visita ao Museu em Nova York de História Natural? Deixe nos comentários que respondo assim que puder.

Dicas de outros museus interessantes pelo mundo afora de outros blogs da rede brasileira de blogs de viagem:

ALEMANHA
Ilha dos Museus (Berlim) – Viagem LadoB
Museu São Nikolai (Hamburgo) – Farrabadares

ARGENTINA
Museu de Arte Latino-Americano (Buenos Aires) – Comendo chucrute e salsicha

ÁUSTRIA
Museu de História da Arte (Viena) – Turistando.in

BÓSNIA HEZERGOVINA
Galeria 11/07/95 (Sarajevo) – Guia do nômade digital

BRASIL
Beco do Batman (São Paulo) – Ligado em viagem
Catetinho (Brasília) – Sonhando em viajar!
Museu Casa dos Contos (Ouro Preto, MG) – Trilhas e cantos
Museu do Futebol (São Paulo, SP) – Cantinho da Ná
Museu Iberê Camargo (Porto Alegre, RS) – Quase nômade
Museu Imperial (Petrópolis, RJ) – Viajar hei
Museu Lagar Segall (São Paulo, SP) – Destino compartilhado
Museu Light de Energia (Rio de Janeiro, RJ) – Viajar correndo
Museu Paranaense (Curitiba) – Dedo no mapa
Top 7 museus de Brasília (Brasília) – ILoveTrip

COLÔMBIA
Museu Botero (Bogotá) – Let’s fly away

CUBA
Museu da Revolução (Havana) – Me deixa ser turista

ESPANHA
8 museus imperdíveis (Barcelona) – Estrangeira
Museus e experiências além do básico (Barcelona) – Tá indo pra onde?
Museo Nacional de Ciencias Naturales (Madrid) – Mel a mil pelo mundo
Museu Olímpico e do Esporte (Barcelona) – Sol de Barcelona
Museu Picasso (Barcelona) – TurMundial

ESTADOS UNIDOS
Children’s Museum (Houston) – Família viagem
Exploratorium (São Francisco) – Mulher casada viaja
National Gallery of Art (Washington) – Mariana viaja
The Metropolitan Museum of Art (Nova York) – Itinerário de viagem

FINLÂNDIA
Museu Nacional (Helsink) – Devaneios da Biela

FRANÇA
Os museus de Troyes (Troyes) – Direto de Paris

INDONÉSIA
Museu Têxtil (Jakarta) – Viajoteca

ITÁLIA
4 museus imperdíveis em Florença (Florença) – Uma viagem diferente
Florença do alto: as torres abertas à visitação (Florença) – Passeios na Toscana
Guia de sobrevivência (Florença) – A fragata surprise
Museus do Vaticano (Roma) – Aquele lugar

HOLANDA
Nemo Science Museum (Amsterdã) – Viajo com filhos

NORUEGA
Galeria Nacional (Oslo) – A vida é como um livro

PERU
Museo de Arte Precolombino (Cuzco) – Gastando sola mundo afora
Museo Santuários Andinos (Arequipa) – Viajento

PORTUGAL
Centro Português de Fotografia (Porto) – Do RS para o mundo

RÚSSIA
Museu Nacional do Hermitage (São Petersburgo) – Entre polos

SUÍÇA
Museu Histórico (Berna) – 1001 dicas de viagem

OUTROS
Meus museus favoritos (Várias) – Vamos por aí.

Fernanda Bragatto

Fernanda Bragatto

Mentaliza uma manteiga derretida que tem um pânico irracional por taruiras. Ama viajar, comprar sapatos e escrever. Um belo dia resolveu criar um blog pra compartilhar seu ponto de vista e escrever sobre os lugares mais incríveis que já conheceu.
gostou? Compartilhe!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
No Comments

Post A Comment

Bruna e Nanda Bragatto

Somos duas irmãs completamente diferentes que possuímos em comum o desejo de viajar e compartilhamos nosso amor pelo mundo aqui no blog com dicas de viagem e outras coisinhas mais. Saiba mais sobre a gente!