como prevenir o mal de altitude

Como prevenir o mal de altitude: produtos que ajudam a evitar o mal estar

Como prevenir o mal de altitude é a dúvida de todo mundo que vai viajar para lugares altos. Lembro que, ao me preparar para a minha primeira viagem ao Peru, era o que mais me preocupava. Todo mundo tentava me acalmar, falando que não precisava me preocupar e etc. Mas preocupação e ansiedade são meu sobrenome. Sabe aquela pessoa que se tem 1% das coisas darem errado esses 1% darão errado com ela? Essa pessoinha sou eu!

 

Malas prontas parti para Cusco e adivinhem só? O tal do mal de altitude, mais conhecido como soroche, me pegou de jeito. Dor de cabeça, falta de ar, enjoo. Fui embora com uma única certeza: da próxima vez eu voltaria preparada!

 

Então 2017 chegou e com ele veio a oportunidade de conhecer mais um destino dos sonhos. Fui ver ao vivo e em cores as belezas do Parque Nacional de Huascarán, no Peru, usando como base a cidade de Huaraz. O detalhe? A cidade fica a 3.600 m de altitude, e os passeios todo ultrapassam isso, podendo passar dos 5.000 m.

 

E além de tudo isso, a viagem consistiria em bastante esforço físico. Se caminhando despretensiosamente pelas ruas de Cusco eu quase tinha morrido, imagina o que seria de mim subindo montanhas em Huaraz? Foi então que vi que tinha que descobrir como prevenir o mal de altitude, senão correria o risco de comprometer toda uma viagem.

Como prevenir o mal de altitude

O mal de altitude, conhecido também por Soroche ou Mal da montanha é o desconforto ocasionado pela redução de oxigênio no sangue.

 

Os sintomas mais comuns são dores de cabeça, náusea, enjoo, tontura ou vertigens, perda de apetite, insônia, respiração curta, falta de ar e muito cansaço ao fazer esforços físicos.

 

Como disse anteriormente, o meu primeiro contato com altitude elevada foi no Peru. Meu corpo sentiu de imediato alguns efeitos assim que desci no avião. O primeiro dia de viagem foi marcado com dor de cabeça e muita falta de ar.

 

Todo mundo tem alguma dica e nós ficamos meio perdidas sem saber o que realmente funcionava. E a verdade é que o mal de altitude se manifesta de maneira diferente em cada um. Assim, os meios de aliviá-lo também vão de pessoa pra pessoa.

 

Interessante que não diz respeito a idade, preparo físico ou estar ou não em forma. Na primeira viagem já me senti estranha no aeroporto, no final do dia já tinha uma dor de cabeça horrorosa e náuseas. Na segunda vez veio de supetão, já estava no meio de um passeio quando de repente me senti tonta, enjoada, e todos os sintomas a que tinha direito de uma vez só.

Chá de coca

Todo mundo já ouviu falar que chá de coca ajuda a prevenir o mal de altitude. Ok. Funciona mesmo? Comigo não. Nem mesmo um pouquinho.

Eu tomei litros de chá, masquei a folha, chupei a bala e a solução foi apelar para o cilindro de oxigênio do hotel (sim, paguei esse mico).

 

Mas de acordo com a tradição andina, mascar as folhas de coca alivia o mal estar ocasionado pelo mal de altitude.  Funcionou para outros companheiros de viagem.

Diamox

Como minha experiência com o chá de coca não foi nada satisfatória, quando planejei uma viagem onde caminharia quilômetros em alta altitude vi que teria que encontrar outra solução. Foi assim que encontrei o Diamox.

 

A Acetazolamida, popularmente conhecido como diamox, é usado no tratamento de glaucoma. Como efeito secundário alivia os sintomas do mal de altitude.

 

E digo com propriedade que foi o remedinho do milagre na busca de como prevenir o mal de altitude. No primeiro dia não tomei (tenho uma resistência a ingerir medicamentos) e o resultado foi desastroso.

 

Assim que chegamos ao local do passeio já desci no carro cambaleado, com muito mal estar. Tomei um comprimido, esperei deitada e TCHARAAAAM. Levantei um ser humano com a capacidade de subir o Everest.

 

Devo alertar que existe os contra também, por ser diurético, dá vontade de ir ao banheiro muitas vezes (beba muita água) e me dava uns formigamentos chatos nas pontas dos dedos dos pés e das mãos.

 

Pra mim funcionou muito e salvou a minha viagem. Mas gente, é um medicamento, então é imprescindível procurar um médico antes, conversar sobre o assunto, para então ele julgar se é adequado ou não prescrever o medicamento para esse fim. Foi o que eu fiz.

Soroche Pills

As soroche pills são o medicamento mais famoso pelos turistas que procuram como prevenir o mal de altitude. Sua composição é ácido acetilsalicílico, cafeína e salófeno. E eu não tenho ideia do efeito disso. Mas muita gente toma e aprova.

 

Eu como tenho alergia a alguns medicamentos tenho medo de comprar eles no exterior, então preferi sair do Brasil já com a minha solução milagrosa.

 

Algumas outras dicas de como prevenir o mal de altitude

 

  • Beba bastante água;
  • Evite bebidas alcoólicas e comidas pesadas (pelo menos até se aclimatar);
  • Se tiver tempo, use o primeiro dia para aclimatação, evite exercícios físicos intensos e se tiver algum passeio marcado, que o faça com um ritmo lento;
  •  Se ainda sim não estiver confortável, compre uma bombinha de oxigênio que vende nas farmácias da maioria dos lugares. Vários hotéis também tem a disposição 😉

 

Então minha gente, como já mencionei, cada organismo funciona de uma maneira. Então tente a melhor maneira de como prevenir o mal de altitude que sirva pra você e viaje sem medo de ser feliz 🙂

gostou? Compartilhe!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
No Comments

Post A Comment

Bruna e Nanda Bragatto

Somos duas irmãs completamente diferentes que possuímos em comum o desejo de viajar e compartilhamos nosso amor pelo mundo aqui no blog com dicas de viagem e outras coisinhas mais. Saiba mais sobre a gente!